Meditação em 7 passos simples: aprenda e colha todos os benefícios

A palavra “meditação” vem do latim “meditatum”, que significa ponderar. A primeira vez que o termo foi utilizado foi pelo Monge Guigo II, no século 12. Os primeiros registros da prática eram geralmente associados a um contexto religioso, especialmente em alguns registros pré-históricos, onde as civilizações mais antigas entoavam mantras e entravam em uma espécie de êxtase durante os rituais de oferenda para seus deuses.

Foi somente a partir de 1960 que os benefícios da meditação começaram a ser seriamente estudados por pesquisadores como o professor de Harvard, Dr Hebert Benson.

Em 1967, ele descobriu que pessoas em estado meditativo usavam cerca de 17% menos oxigênio. Além disso, apresentavam menor pressão sanguínea e aumento na produção de ondas cerebrais, essenciais para ajudar a melhorar a qualidade do sono.

Os benefícios da meditação foram validados pela ciência através de inúmeros estudos. No mundo de hoje onde o estresse se instala tão rápido que mal conseguimos perceber, a meditação não é mais um luxo, é uma necessidade. Para ter paz na mente e ser incondicionalmente feliz, precisamos acessar o poder da meditação. Meditação é uma atividade em que o praticante apenas se senta e permite que a mente se dissolva. Na arte de viver, a meditação é uma atividade simplificada que pode ser facilmente praticada por todos.

Os benefícios da meditação foram validados pela ciência através de inúmeros estudos.

O descanso durante a meditação é mais profundo que o sono mais profundo que você pode ter. Quando a mente se livra da agitação, está calma, serena e em paz, a meditação acontece. Mesmo quando tudo está bem conosco, nós frequentemente estamos inquietos. A meditação pode liberar o nosso estresse – de forma consciente ou inconsciente – e nos trazer uma sensação de conforto e estabilidade que todas as pessoas buscam. Meditar é algo completamente natural para o nosso corpo.

Se você seguir uma prática correta, a tendência é que seu organismo faça uma espécie de autocura. Irá livrar sua mente do estresse e da ansiedade, dois fatores responsáveis pelo aparecimento de diversas doenças.

Seja para melhorar o relacionamento com seus familiares ou colegas de trabalho, não se estressar com o trânsito ou ter mais paciência com o cachorro do vizinho que não para de latir, a meditação pode ser um santo remédio.

A melhor coisa da prática é que ela é acessível a todos. Você não precisa comprar nenhum equipamento especial ou fazer cursos e nem dedicar horas e horas do seu dia para ter acesso aos resultados, poucos minutos ao dia já são suficiente para começar a sentir os efeitos benéficos.

Veja agora os 7 passos de uma técnica bastante simples de meditação:

1º PASSO: Sente-se na almofada ou cadeira com a coluna reta. A postura ereta o ajuda a se concentrar na respiração e na inspiração e expiração conscientes. Se a cadeira tiver encosto, tente não se inclinar para trás ou relaxar a postura. Fique o mais reto que conseguir. Posicione as pernas da maneira que for mais confortável para você. É possível estendê-las à frente ou cruzá-las se estiver com a almofada no chão. O mais importante é que a postura permaneça reta.

2º PASSO: Não se preocupe com as mãos. Nas imagens, sempre vemos pessoas com as mãos sobre os joelhos enquanto meditam, mas, se for desconfortável, você não precisa fazer isso. Você pode colocá-las no colo, deixá-las soltas ao lado do corpo – escolha a posição que o permita esvaziar a mente e se concentrar na respiração.

3º PASSO: Incline o queixo como se estivesse olhando para baixo. Não importa se estiver de olhos abertos ou fechados enquanto medita, embora muitos acreditem que é mais fácil se livrar das distrações visuais de olhos fechados. De qualquer maneira, inclinar a cabeça ajuda a abrir o peito e facilitar a respiração.

4º PASSO: Quando tiver encontrado uma posição confortável e estiver pronto para começar, programe o alarme com o tempo que deseja meditar. Não se sinta pressionado a alcançar um estado transcendental por 1 hora na primeira semana. Comece aos poucos, com sessões de 3 a 5 minutos por dia, e vá aumentando até chegar a um período de meia hora ou até mais, se quiser.

5º PASSO: Mantenha a boca fechada ao respirar.Você deve inspirar e expirar pelo nariz na meditação. Porém, não se esqueça de relaxar os músculos do maxilar, mesmo com a boca fechada. Não pressione o maxilar ou ranja os dentes, simplesmente relaxe.

6º PASSO: Concentre-se na respiração. Você pode manter o foco no movimento de expansão e contração dos pulmões, ou no som da respiração, ou pensar no modo como o ar passa pelo nariz. Você também pode contar mentalmente as inspirações e expirações. Apenas vivencie o presente.

7º PASSO: Não se preocupe tanto com “pensamentos invasores”, é normal, você começa a pensar no trabalho, nas contas ou nas coisas que precisa resolver depois, traga sua atenção novamente para a respiração. Uma boa dica para se livrar dos pensamentos é observá-los como se você estivesse de fora assistindo a um filme, verá que eles começarão a ficar em “câmara lenta”, aos poucos concentre-se novamente na respiração.

Não se cobre em excesso. Aceite o fato de que se concentrar é difícil para iniciantes e que a mente é agitada. O  retorno contínuo ao momento presente é “prática” da meditação. Além do mais, não espere colher os benefícios da prática do dia para a noite, pois os efeitos são cumulativos e a longo prazo. Medite todos os dias por pelo menos alguns minutos, aumentando as sessões sempre que possível.

RSS
Follow by Email
Facebook
Facebook
Twitter
Instagram

Deixe uma resposta

RELACIONADOS